sábado, 9 de março de 2013

GATO ESCREVINHADO NÃO TEM MEDO DE POESIA

Imagem: arquivo Google



quase-haicai com título tirado de um balaio

em seu solo o gato
e esse novelo (cem nós!)
sempre serão novos


(Na ilha de São Luís, não na de Creta.)




(LUIZ FILHO DE OLIVEIRA. Onde Humano. Teresina: Nova Aliança, 2009.)



5 comentários:

JAIRCLOPES disse...

Limerique

Pois atraem-se gatos e novelos
E um, o outro gostaria de sê-lo
De natureza diversa
Estabelecem conversa
Sua relação é real, sem apelo.

Janice Adja disse...

Linda imagem.

D.Everson disse...

belo poema meu caro. acho que somos nós os problemas do mundo

Luiz Filho de Oliveira disse...

Haicaia no balaio

Essa gata (sem alarde)
está trilhando o caminho
contrário ao da Ariadne.

Cris de Souza disse...

A trama se renova nas dobras dos nós.