sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

UNITED STATES OF PIAUÍ

Imagem (Google): Luiz Gonzaga


caBRum!*

sem nuvem de poeira
(e zabumba pandeiro sanfona triango) –
é de concreto fino o terreiro –

o forró ficou elétrico: fashion
com guitarra teclado baixo batera
flyer hi-fi entrada (não cota!)

mas lá ainda chove cabrita chic
no chiqueiro desses cabra macho
pras gatinha hoje "os gato"


(Num forró que, sem ser for all, continua forrobodó.)



(LUIZ FILHO DE OLIVEIRA. Onde Humano. Teresina: Nova Aliança, 2009.)


_________________________
*A Maurício, lembrando de suas HQs que, não de-nelson**, são de Sousa.
** De-nelson (piauiês): que não vale nada, de brincadeira.



3 comentários:

Janice Adja disse...

Parabéns!!!

Anônimo disse...

caBRum? Esse cabra (o(s) poeta(s) do sertão nordestino) é um (único), macho réi da peste ô da gota serena

Luiz Filho de Oliveira disse...

Obrigado, Janice.

Valeu, anônimo.