quinta-feira, 12 de abril de 2012

POEMA TIRADO DAS BOCADAS TELEVISIVAS


Imagem: arquivo Google

Ex-Klu-Klux-Klu-Ídos
(Cantiga maldizente tirada da TV como notícia)

Isto quase ninguém viu, ouviu;
dito, entre vistas ou vidas, por Chico
(depois de tantos séculos da ruda Diáspora):
No Rio, Carlinhos e sua Filha com o Filho
foram considerados, sem ambiguidades,
pelos podres de rico dum condomínio chic
(com tanta grana quanto!), persona non grata!

E eles só vinham da Bahia, tipo férias,
e o Rio dessa gente burra e perversa
desaguou rios de preconceito-fera,
cópia mascarada dum país mais velho
nesse mau exemplo de quem pensa
ser tope de linha, mora?
Repito (perito!):

Foi no domínio de feras;
condomínio, férias, vindos da Bahia,
os três, sem Rio de Janeiro.

Foi no Rio de Janeiro,
vindos (férias!) os três da Bahia;
condomínio de feras – sem domínio?


(LUIZ FILHO DE OLIVEIRA. Das Bocadas Infernéticas. WEB: Deleitura, 2012.)


5 comentários:

Cristiano Marcell disse...

Bela e triste história prezado amigo!!

VILMA PIVA disse...

Olá Luis,
é triste ver o quanto o preconceito e a injustiça social impera no nosso dia a dia.
Beijos.

Luiz Filho de Oliveira disse...

E história real, Marcell. Esse Chico aí do poema é o Buarque.


Ainda, né, Vilma. Preconceito vivo, e numa cidade cheia de afrodescendentes, como é o Rio.

Cynthia Osório disse...

preconceito em pó-esia

Luiz Filho de Oliveira disse...

Poe-minhas do Contra, Cynthia, contra tanta ilegalidade e imoralidade q as câmeras escondidas nos revelam cruamente.