segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

IN tua taça: venho a libar a libido vinho rosa-púbis

Nau São Gabriel, de Vasco da Gama. Livro das armadas.




sedentro

enquanto
pelo teu corpo
espasmo encontro

em-be-ber-te-em-vi-nho
os-go-les-se-cre-tos
te-tra-go-os


@          @          @


INquilino

teus a mente o corpo
cômodo & casa... melhor
I móvel a mIm



@          @          @



IN: contido

me-vinho-te em brinde
se incontinente transbordo
tua taça minha


(Luiz Filho de Oliveira. BardoAmar. Teresina: Ed. do Autor, 2003.)

5 comentários:

Cristiano Marcell disse...

Você é muito sensível e inteligente!

Parabéns!

Luiz Filho de Oliveira disse...

Obrigado. Tô gostando muito do seu blog "Haicai e não machuca". Textos criativos. Vc viu, nos dois últimos poemas eu tento haicais? Até mais páginas.

Anônimo disse...

Seus poemas são, realmente, notáveis. Parabéns pela qualidade (que, suponho, demanda algum, senão muito, esforço, trabalho, labor). Mas cuidado para não cair na, por gregos e troianos, tão propalada diluição (do) fácil. É muito tênue, por vezes, a linha entre a excelência e o seu contrário. Novamente, parabéns. E adelante!!! . . .

Luiz Filho de Oliveira disse...

Caro anônimo, eu busco a excelência; se não puder consegui-la, paciência! Cair em lugar algum é sina de todo poeta. Até mais páginas!

Cris de Souza disse...

Digno de brinde!